Marcadores

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

POUCOS ESTÁDIOS OFERECEM CONDIÇÕES IDEAIS DE TRABALHO PARA A IMPRENSA.


RÁDIO/TV - Acaba ano entra ano e o descaso com a imprensa continua cada vez pior. Federação Paulista de Futebol e Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo nada fazem.

Ontem no estádio Barão de Serra Negra em Piracicaba, onde o Ituano recebeu o Palmeiras, foi um caos para os profissionais da imprensa.
O banheiro da imprensa estava imundo muito antes do jogo começar. Ficou assim totalmente sem condições de uso.

Na cabine da Transamérica/Record, como em outras também, não tinha um tablado de madeira, que permite o narrador ficar em posição adequada para a realização da transmissão já que a altura da bancada é exageradamente alta.
Não tinha sequer uma mesinha para colocação dos equipamentos e cadeiras para que, pelos menos, narrador e comentarista pudessem trabalhar sentados.
Ano passado, nessa mesma cabine, trabalhei como um acrobata em cima de uma caixa de cerveja emprestada.
Apenas as emissoras de televisão gozam de certos privilégios.
É com tristeza que faço esse registro, pois tenho muitos amigos em Piracicaba.
O Barão de Serra Negra foi um dos estádios da região de Americana que aprendi a gostar de futebol, pois na minha adolescência acompanhava meu pai para ver os jogos do Nhô Quim contra os times de São Paulo.
A partir de hoje estarei publicando com fotos as condições de trabalho da imprensa nos estádios, seja ela boa ou ruim. Os amigos do Rancho poderão opinar, mandar fotos e discutir esse assunto.


DETALHE: Vovó Donalda não entende como pode chegar um som legal nas rádios, se os “moços” não tem a mínima condição de trabalho.

3 comentários:

PAULO KRAIDE PIEDADE (PAULOFILÉ) disse...

TONICO

Concordo contigo...

Apenas um registro, que, não justifica... mas, ameniza... o staff do Barão não está no pique da série A-1, são muitas emissoras e a moçada não dá conta. Os banheiros sujos, foi pelo jogo do dia anterior entre XV e PAEC, provavelmente não avisaram as "tias" da faxinha que não haveria um intervalo tão grande entre um jogo e outro como é de costume. Mas,tô mordendo por ser de Pira... não! Apenas para dar uma ilustrada no assunto, concordar contigo e lembrar de outros locais onde estivemos trabalhando nos últimos anos que não dá vontade alguma de voltar, pela precariedade das condições de trabalho: Penápolis, Sertãozinho, Mirassol, Osasco, Palma Travassos-Comercial-Ribeirão, Mogi das Cruzes, Antonio Lins R. Guimarães, entre outros...
Importante frizar, que nada tem a ver com as torcidas dos clubes, muito menos com os munícipes das cidades, pois, 99,9999999% é composto de gente finíssima!
Mas, tá certo... as condições estão muito precárias e aí vale a Vovó Donalda... como os meninos vão "prosiá"?

Forte abraço!

PAULOFILÉ55

Nelson Lenham disse...

Querido Tonico,
como sempre, extremamente feliz a sua manifestação sobre as condições de trabalho nos estádios, desta vez no Barão de Serra Negra.
Escrevi no facebook do Carlos Batista (Band-Campinas) um comentário a respeito deste mesmo assunto que ele abordou, mas desta vez no estádio do Morumbi; "a mesma vergonha". No jogo Ponte Preta X São Paulo as cabines das emissoras de Rádios do Interior ficaram atrás do gol do portão principal. Aliás, as cabines centrais, quase ao nivel do gramado (também uma vergonha, mas se tinha uma melhor visão) não existem mais, foram transformadas em camarotes ($$$$$$)
Falta de respeito com o Rádio e os profissionais do Rádio.
A sua observação de que a Federação Paulista de Futebol e a "nossa representante" (?) ACEESP nada fazem, isto não é de hoje, é de há muito tempo que não estão nem um pouco preocupados com as condições de trabalho com os profissionais de imprensa escrita e de Rádio.
Como sugeri no texto ao Carlos Batista: em represália, que as emissoras de Rádio deixem de transmitir e noticiarem sobre o futebol dos clubes, no máximo, durante um mês, você verá como as coisas mudam. Como seremos bem tratados.
Estes "geniosinhos" que dirigem o futebol não sabem a força que tem o Rádio.
Ai, quando a imprensa desce o cacete em FPF, Dirigentes de Clubes, Aceesp, os caras ameaçam,
mandam "recadinhos", mandam riscar carros, dificultam entrada em estádios.
As emissoras de televisão tem alguns privilégios porque tem a imagem pra mostrar a bagunça, a vergonha; ai
"eles" tem medo!!!
E AINDA QUEREM FAZER COPA DO MUNDO NO BRASIL?

Gilberto disse...

Fala, Tonico!!!!!!

Amor é assim mesmo... enfrenta de tudo...a foto ajuda muito a desnudar as agruras do nosso ofício. Quem tá aqui é o João Grandão...me diga como posso entrar em contato com você, tenho algumas ideias.. abraço forte, super legal o blog,continue em frente... você é o cara!!!